Destaques
Tudo que acontece na Estrada Real.
Fique por dentro
28 de Março de 2016

Cidades da Estrada Real preservam tradição das celebrações da Semana Santa

Semana Santa - Foto Eduardo Tropia
Várias cidades da ER recebem turistas para conferir as comemorações religiosas
As celebrações da Semana Santa em Minas Gerais são uma das marcas registradas da cultura religiosa no estado. Além das tradicionais manifestações como missas, cânticos e cortejos, a ornamentação dos tapetes coloridos é uma tarefa que há mais de três séculos é realizada em cidades históricas da Estrada Real (ER) como Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, São João del-Rei, Diamantina, Congonhas e Sabará. O trabalho voluntário e coletivo revela a expressão de fé e religiosidade do povo mineiro.

A festa destaca a tradição religiosa de várias cidades da Estrada Real. Em Ouro Preto, por exemplo, visitantes se empenham junto aos moradores no enfeite dos tapetes feitos com flores, que vão desde a Matriz do Pilar à Matriz de Antônio Dias. A tarefa se torna mais gratificante por mérito dos grupos de seresta, que harmonizam o trabalho trazendo músicas.

  
  Na cidade, o hábito de enfeitar as ruas com tapetes de flores começou em 1733, com a inauguração da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar. A festividade, realizada com grande pompa na época, ficou conhecida como Triunfo Eucarístico. Com a escolha de Nossa Senhora do Pilar como Santa Padroeira da cidade em 1963, a tradição voltou à tona.   Os tapetes coloridos enfeitam os lugares por onde passa o Santíssimo, símbolo da presença de Cristo na Eucaristia.
  
Cada passagem é ornamentada pelos moradores e fiéis das paróquias com muita devoção e capricho. O ato de decorar as ruas para as procissões é uma herança dos portugueses, advinda dos tempos do Brasil Colônia. O trajeto feito pela procissão entre as igrejas de São Francisco de Assis e de Nossa Senhora do Rosário, no centro de Ouro Preto, é coberto por 3 km de tapetes de flores.

    São quilômetros de tapetes, feitos com serragem colorida, borra de café, farinha, areia, flores e materiais como tampinhas de garrafa e botões, que trazem representados os principais símbolos da festa. O colorido dos tapetes é uma atração à parte para os turistas, que possuem a emoção de vivenciar a religiosidade mineira.
Compartilhe esta página: